fbpx
Escolha equivocada de sistema para registro e controle das operações no Siscoserv

Escolha equivocada de sistema para registro e controle no Siscoserv

Seja muito bem-vindo a este conteúdo exclusivo, onde vamos esclarecer sobre os maiores erros cometidos no SISCOSERV.

Neste terceiro post da série, vamos tratar sobre escolha equivocada de sistema para registro e controle das operações no Siscoserv.

Desta forma, demonstraremos a importância da conscientização a respeito do alcance e relevância do SISCOSERV em diversas áreas e operações das empresas .

O risco: escolha da empresa para terceirização

Ao cuidar do Siscoserv, as empresas tem a opção de realizar seus registros internamente, ou terceirizar esse serviço.

Ocorre que algumas empresas que oferecem a terceirização dos registros, não tem a capacidade de identificar todas as operações da empresa que são sujeitas ao registro no Siscoserv.

A maioria dos fornecedores de terceirização são empresas já prestadoras de serviço do Comércio Exterior, que agregaram esse serviço em seu portfólio, além dos seguintes:

  • Agentes de Carga
  • Despachantes Aduaneiros
  • Corretoras de Câmbio
  • Escritórios de Advocacia
  • Escritórios de Contabilidade
  • Consultores em Logística e Comércio Exterior

Entretanto, o SISCOSERV é algo muito mais amplo e complexo que processos isolados de frete, câmbio ou desembaraço.

O risco: escolha do sistema para realizar os registros internamente

Quando a empresa resolve fazer o próprio registro e acredita que um sistema simples de Siscoserv vai resolver o seu problema, na verdade não é tão simples.

O sistema corporativo das empresas, dentre vários sistemas desenvolvidos pela própria empresa ou um fornecedor especifico, não costumam ter todas as informações necessárias do
Siscoserv.

Não é do dia a dia da empresa controlar NBS, NIF, enquadramento, modo de prestação de serviço e outras variáveis que são informações necessárias para cumprir com o Siscoserv.

Perigo: Caso esteja usando um sistema com tecnologia que não homologada pelo SERPRO, que tem uma forma de integração que é através de lotes XML.

Solução: Deve-se certificar que a ferramenta que você utiliza é homologada pelo SERPRO.

Assim você garante que se você transmitir um lote com mil registros, no último minuto, do último dia útil do terceiro mês, e você protocolou o lote, os mil registros estão garantidos.

Se você transmitir mil registros não através de lote, mas através de sistemas robóticos, no último minuto do último dia, não vai passar os mil naquele minuto, então você não vai ter o protocolo, nem o registro naquele minuto, pois você não garante que cumpriu o prazo.

Assim, vemos algumas das variáveis de adotar a solução equivocada, seja a solução de terceirizar como uma empresa que não vai cuidar de tudo ou não está ciente de tudo que acontece, não está preparada para absorver tudo ou adotar uma ferramenta, apenas acha que só sistema resolve tudo, ou ainda pior, adota um sistema que não tem a tecnologia adequada que não faça validação para o usuário.

Como podemos ajudar

Clique aqui e saiba como a WTM DO BRASIL pode ajudá-lo a não correr estes riscos.

Anexando documentos das suas operações no link acima, nós realizamos uma avaliação gratuita dos riscos fiscais, legais, tributários e fiscais que a sua empresa pode estar correndo e te apresentamos as melhores soluções para transformar os desafios em oportunidades.

Veja a playlist no YouTube com todos os vídeos da Série.

Menu