fbpx
Siscoserv: Conseguir informações com empresas estrangeiras

Série Desafios do Siscoserv: Conseguir informações com empresas estrangeiras – Post 7 de 9

Os Desafios do Siscoserv: Conseguir informações com as empresas estrangeiras

Um grande desafio que as empresas enfrentam no Siscoserv é conseguir informações claras e precisas com os prestadores de fora do Brasil, ou tomadores, com as empresas domiciliadas no exterior.

Este que será o tema do nosso post de hoje, “Desafios do Siscoserv: Conseguir informações com as empresas estrangeiras”

Siscoserv: Conseguir informações com empresas estrangeiras: As empresas prestadoras de serviços domiciliadas no exterior ainda não estão acostumadas a prestar algumas informações que agora as empresas brasileiras são obrigadas a solicitar para efetuar o registro no Siscoserv.

Uma das dificuldades é que o NIF, equivalente ao CNPJ, lá no país de origem do prestador ou tomador de serviço no exterior, não costuma levar essa mesma nomenclatura e varia muito de país para país e uma das dificuldades das empresas brasileiras é saber pedir de uma maneira que outro lado da história entenda qual o número necessário.

Não raro a pessoa que está procurando esta informação não é a mesma pessoa que negociou com a empresa lá fora, ou pior, muitas vezes a empresa lá fora não teve uma relação comercial direta com a empresa aqui no Brasil, houve um intermediário, um agente no meio, e esse agente muitas vezes não sabe da responda ou não tem certeza se está correta.

Nesse caso temos que buscar o contato com a empresa lá fora.

Notem que esse campo – NIF – é um campo primordial para a Receita Federal. Se nós não o preenchermos há o risco de sermos multados por “Informação omitida ou inexata”. Uma vez que esse campo, caso esteja em branco, exige a informação do porque não foi preenchido:

  • Por que o país não possui NIF;
  • Por que a empresa é dispensada ou isenta – como seria aqui no Brasil.

Deve-se tomar muito cuidado preenchê-lo.

Preencher errado também está sujeito a penalidade pois qualifica-se como informação inexata. Muito cuidado com as informações que são necessárias que o prestador ou tomador de serviço nos dê para que possamos fazer a entrega.

A dificuldade não está apenas no NIF, uma descrição adequada do serviço também é muito importante. Muitas vezes as descrições são feitas com termos genéricos como “Serviços Empresariais” ou um texto na fatura que não identifica quase que em nada o que foi o serviço prestado.

Outras dificuldades

Muitas vezes a empresa tem que entrar no site do prestador do serviço lá de fora para tentar identificar quais são os serviços que ele presta, por que, repito “Nem sempre a pessoa que está fazendo os registros é a que fez a transação”. Essa pessoa não sabe:

  • O que passou;
  • O que a empresa executa;
  • Qual serviços ela presta;
  • Qual o NIF;
  • Como ele é chamado no país;
  • Como pedir para a empresa o número correto;
  • Quem é o responsável para contato.

Esse vem sendo um desafio e um risco muito grande para as empresas que não preencherem este campo ou preencherem de maneira equivocada. Muito cuidado seja com:

  • Descrição de serviço;
  • Datas;
  • Identificação das empresas.

Você que prestou ou tomou serviços de fora do país precisa:

  • Exigir esse dado da empresa de fora do país;
  • Preencher no Siscoserv;
  • Garantir que ele esteja correto.

Esse é certamente um desafio que não é recomendável que as pessoas enfrentem sem apoio ou ajuda para que haja ao menos a conferência do registro, garantindo que o NIF e as outras informações que aquele prestador forneceu estão corretas.

Quem precisar de apoio para cumprir com suas obrigações, capacitar os seus profissionais e mantê-los atualizados com apoio continuado pode contar conosco, estaremos aqui sempre à sua disposição para ajudá-lo.

Veja a Playlist no Youtube com todos os vídeos da série:

Menu